sexta-feira, 11 de julho de 2014

Memórias


Se eu pudesse, ou existisse alguma maneira, eu voltaria no dia 1 de junho, ou 1 de fevereiro ou 15 de abril ou em 25 de março e viveria todos esses dias mais uma vez. Com a maior felicidade da vida. Felicidade essa, que foi embora no dia 14 e ainda não voltou e não vai voltar. Não do jeito que foi: Perfeito. Era feito pra mim, a felicidade encaixava perfeitamente, estava sempre presente . A felicidade era um beijo, daqueles bons, que só da certo com algumas pessoas . A felicidade era um abraço sufocado, pra ver se mandava toda a saudade embora . A felicidade era simplesmente estar ali e não ver o tempo passar, sem muito o que fazer, só estar ali e sorrir. Sorrir com vontade e sem fingimentos, só sorrir porque realmente não aguentava guardar tudo que estava sentindo dentro de um coração só. O meu sorriso era fácil e verdadeiro, só nesses dias. E eles não voltam e não vão voltar e eu ainda tento achar explicação pra tudo que eu sentia. E tento não viver de memórias, mas é difícil demais, quando as memórias são o melhor que eu tenho agora . 

terça-feira, 1 de julho de 2014

Mudei


Mudei o design do blog, por minha conta mesmo. Estava cansada de entrar no blog e ver tudo rosa, precisava de paz, por isso, escolhi o fundo branco. Tentei outras cores pro título do blog, mas o rosa ainda fez minha cabeça . Apesar de não querer tudo rosa, ainda amo rosa. E coloquei um azul clarinho para os títulos dos textos. Gastei a manhã inteira fazendo isso e perguntando opinião dos amigos, sobre letras e cores (obrigada pra quem deu opinião). Mas no final, as opiniões foram todas diferentes do que eu queria e eu deixei do meu jeito. Ficou simples mas eu gostei, me deu vontade de continuar postando. Semana passada, eu dei uma sumidinha, escrevia mas não queria postar, mas aí um amigo me lembrou, que independente do que eu escreva ou pra quem, o objetivo do blog é falar sobre meus sentimentos e minhas experiências e eu pensei bem e resolvi continuar. O blog é sobre a minha vida e não faz sentido eu parar de postar, só porque a situação não é ideal para algumas pessoas lerem. É ideal pra mim, é ideal para eu me expressar no meio dessa confusão toda . Então vou continuar postando e a mudança me deu mais vontade de escrever, para ter sempre o que postar. 

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Meu mundo


" Daria o mundo, pro meu mundo, ser você ." Posso disfarçar, ocupar a cabeça, sair e fazer mil e uma coisas. Posso determinar um objetivo pro próximo semestre, posso ler livros que não falam de amor, posso desenhar inúmeros vestidos, posso evitar todas as músicas que eu mais gosto e não assistir mais os filmes que eu amo. Posso ver todos os jogos de futebol que estão passando na tv, posso jogar perguntados o dia inteiro, posso sorrir, posso fingir felicidade, posso ser eu mesma, posso conhecer quem eu quiser, posso amar quem eu quiser. Mas não importa o que eu possa fazer, porque no final do dia eu ainda penso em quem eu não posso ter. Em quem não pode ser meu mundo e nem vai ser.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Como reagir?

Inspirado na música : All of me. John Legend. E quando alguém era tudo pra você , o começo e o fim . Do bom dia de manhã ao boa noite da noite. E quando você perde tudo, de uma hora pra outra. Como reagir ? Como recomeçar ? Chorar não adianta, conversas são inúteis . Insistir em esquecer não da certo. E quando você é louca e acha alguém que te entende ? Mas aí a pessoa vai embora e te deixa sozinha . A única que conseguia amenizar a situação, sem julgamentos . Como reagir ? Como recomeçar ? Fingir que nunca aconteceu nada é tolice, as memórias estão aqui e estão por todas as partes . Não falar sobre, não resolve. É como se minha cabeça estivesse debaixo da água, mas eu continuo respirando, mesmo lutando com toda a pressão e a dor, tentando alcançar a superfície . Essa é a reação : sempre respirando e sorrindo. A vida continua e isso é um recomeço.  


domingo, 22 de junho de 2014

Um grande talvez.


Entre a eterna variável de humor e sentimentos. Essa sou eu. Um dia uma felicidade extrema no outro uma raiva exacerbada. Em um dia apaixonada pela vida, pelo sol e as flores . No outro querendo que o dia se torne nublado como a minha visão conturbada sobre a vida e as pessoas . Em um dia calma, outro tempestade. Essa sou eu. Um grande talvez!

sábado, 21 de junho de 2014

Em paz.


Semana passada foi meu aniversário. E todos os anos antes de soprar a vela eu tenho mania, mesmo que nunca se realize, de fazer um pedido. Mas nesse dia eu estava tão feliz e animada que eu não pedi nada, só agradeci. Um dia depois disso, me veio uma tristeza e uma vontade de ficar sozinha. Alguém já me disse que depois de um momento grande de felicidade, a gente se sente triste, mas não ta triste, só não está tão feliz quanto no dia anterior. É confuso, não sei explicar direito e não sei se entendi direito. Mas foi o que aconteceu, quinta-feira eu estava radiante de alegria mas na sexta eu acordei pra baixo e com vontade de chorar. Ainda sim, eu não senti vontade de pedir nada, eu estava satisfeita com a minha vida e não entedia de onde estava vindo a tristeza. Passou dois dias e ela chegou definitivamente, não estava esperando e me deu vontade de voltar no dia do meu aniversário e fazer o pedido, pra Deus colocar outra pessoa no lugar o mais rápido possível. Mas a gente não volta no tempo e pedidos não se refazem, ou fazem, mas pra mim tem que ser no aniversário . Eu chorei, chorei e chorei. Segunda e terça eu me permiti ficar triste, mas hoje eu parei pra pensar que ficar sozinha faz parte da vida. E eu não quero fazer pedido nenhum. Eu  só tenho a agradecer por ter uma vida, uma família e amigos. Não ter um namorado, não vai me fazer morrer.. Até porque eu aprendi a ser feliz sozinha. E convenhamos ter alguém é muito bom, mas não ter que : importar, evitar festas, pensar em agradar. Poder ter seus momentos de crise e raiva e ficar calada por um dia inteiro é muito bom também . No fundo, eu adoro ficar sozinha, não sozinha totalmente, mas com meus livros, minhas séries, meus textos e meus rabiscos. Coisas que só pertencem a mim, fazem parte do meu mundo e eu não estou com vontade de dividir com ninguém. Ta, eu adoro compartilhar essas coisas, mas por livre espontânea vontade e não por que tem alguém do meu lado que precisa saber de tudo que eu estou fazendo. Enfim, eu ainda estou triste com o que aconteceu, mas estou aliviada também.. Foi um tempo bom, não arrependo, aprendi muito.. Mas eu não posso negar que estou aliviada de poder ficar sozinha, em paz.  

terça-feira, 17 de junho de 2014

Amanhã, com certeza.


Eu ainda não consigo enxergar o que tem de melhor, mas eu vou. Eu vou, por que tenho uma promessa a cumprir, eu vou por que sofrer é inevitável mas se reerguer é essencial. Não deu certo, não tem futuro, ok. Como eu já disse uma vez, uma hora a gente acostuma com a dor e acha que é normal. E eu vou continuar seguindo em frente, do mesmo jeito que sempre foi. A felicidade não foi embora, ela ainda está aqui.. Com ou sem você . E eu vou conseguir enxerga-lá e senti-lá novamente, talvez não hoje. Mas amanhã com certeza. 

domingo, 15 de junho de 2014

Sem futuro


Eu não sei se eu sinto frio ou calor, se quero ir dormir ou ficar acordada, essa sede que não passa e a dor que aumenta. A voz retumba na minha cabeça " não vejo futuro pra nos dois" mas que futuro? Não teve nem presente e ta pensando no futuro? Isso parece coisa minha de se fazer, mas até eu aguentei a minha ansiedade e vivi o que tinha pra viver . Esperei quando tinha que esperar, lutei quando tinha que lutar, mudei o que tinha pra mudar . Em vão, não chegou a lugar nenhum, por um futuro que eu nem sei como vai ser . Aliás, agora eu sei uma parte: sem você , já ficou claro. Mais água por favor, pra ver se desce essa frase entalada: " sem futuro".                                                    


sábado, 14 de junho de 2014

Voltei

" Quem é você Alasca, John Green. Página 55."

Eu fugi da escrita, como um cão corre do gato, ou como o gato corre do cão vai saber . Eu tenho mania de desistir quando está dando certo e eu tenho mania de me boicotar. E não escrever é um boicote, dos grandes. E por que eu fiz isso? Eu não sei. Só sei que as palavras estão sempre na minha cabeça, em todas as formas e frases. Mas no mês de maio e início de junho eu me recusei a escrever por várias semanas. Vai ver eu não queria colocar pra fora o que estava sentindo, vai ver eu ainda tenho (muito) medo do que passou, vai ver eu vivi muito e não tive tempo pra sonhar e escrever. O mês de maio acabou e ele nunca foi dos meus preferidos, meu aniversário passou e até a copa do mundo já começou. E o que eu fiz nesse tempo? Eu li,li muito,vários livros, textos, blogs. Absorvi muita coisa e passei por momentos internos de decisão. Agora, com 21 anos e sem nenhuma lista do que fazer, eu posso colocar meus sentimentos em ordem e começar escrever novamente . O boicote acabou, escrever é bom demais e é isso que eu amo fazer, de todo meu coração. 

domingo, 11 de maio de 2014

Um soco no estômago


A vida é um soco no estômago, quando eu não sei se vou ou se fico, quando depender da vontade dos outros é inevitável, quando o desespero é tanto que gritar não adianta. É também um soco no estômago quando a saudade aperta, quando a lágrima ta parada aqui no meio do olho e não desce, quando nem escrever adianta, quando eu vejo meu quebra cabeça sendo destruído mais uma vez. E outra vez é um soco no estomago,quando tudo são incógnitas e nada de achar o tal do x da questão, quando meu rosto vai afinando e eu percebo que a tristeza chegou e ficou. A vida é um soco no estomago, disse Clarice Lispector. A vida é um soco no estomago que dói e parece não passar nunca, quando a hora da estrela chega e acaba. 

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Sobre a decepção


Quando eu menos espero, de quem eu menos espero a decepção chega. Em um convite que não foi feito, em uma resposta não compartilhada ou em uma briga que nunca foi resolvida . Em várias outras situações. A decepção já chegou pra mim várias vezes, como um bomba. Jogam pra mim, mas eu não me queimo por fora só sinto arder por dentro.Todos os dias eu me decepciono um pouco mais por que eu espero demais de quem não merece e espero ainda por um pedido de desculpas . O texto sobre alguém dessa semana não foi postado e não foi atoa, essa semana sobrou lugar só pra decepção. 

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Sobre aguentar

Esse mês não ta fácil pra mim. Parece que juntaram tudo num mês só e jogaram na minha vida . Mas eu sei que ninguém fez isso, foi eu mesmo. Eu e minha mania de adiar as coisas e achar que o tempo vai resolver . O tempo ajuda, mas tem uma hora que eu sou obrigada a colocar a cabeça pra funcionar e tomar uma decisão . E o mês da decisão chegou. E aí soma com o tanto que eu tenho que estudar para as provas finais e mistura com a saudade, que passou de uma dorzinha chata, pra um sentimento que eu não sei lidar e as vezes me faz chorar . E ainda tenho que saber receber críticas sobre o blog e consequentemente sobre a minha vida. E pra finalizar esse mês minha mãe resolveu ter um ataques de nãos. Não ta fácil pra mim, eu sei que lendo assim, parece bobagem e talvez seja mais um drama meu. Mas sentir na pele tudo isso, é só pra quem quer uma vida melhor e ta lutando de todas as formas pra seguir um sonho, pra ficar junto de quem gosta e principalmente ta crescendo, não de tamanho por que não tem jeito, mas na cabeça mesmo. Hoje eu só quero que junho chegue e eu já tenha tomado minhas decisões,que a saudade tenha passado e por fim pulado dos 20 para os 21 com a sensação de que vale a pena viver . " Deixe que digam, que pensem, que falem. Deixe isso pra lá, vem pra cá o que que tem ?" Jair Rodrigues (rip)

terça-feira, 6 de maio de 2014

Por que escrever ?

Por que eu quero ser escritora ? Por que  eu sou assim, eu gosto do mais difícil, do que da mais trabalho e exige mais esforço. Eu gosto do indeciso e do sonho mais alto. Eu admiro o que não está ao meu alcance e geralmente gosto de pessoas que moram longe. E também por que  eu não me encaixo num escritório, numa clinica de fisioterapia ou em um restaurante . Por que eu não me vejo num consultório médico ou sendo dentista. Porque em todas as profissões eu encontro um defeito, mas escrevendo eu me encontro. Por que desde que eu aprendi a ler os livros são meus melhores amigos e principalmente meu refúgio . Com isso eu criei um amor pelas palavras que hoje eu não consigo apenas lê-las eu preciso escrevê-las . 

domingo, 4 de maio de 2014

Sobre realizar um sonho.

Sobre realizar um sonho. Quando eu coloco na cabeça que vou fazer determinada coisa é por que no que depender de mim eu vou fazer. Eu sou assim: cabeça dura, teimosa e perfeccionista. E principalmente eu odeio ter que depender das pessoas, por isso quando eu percebi que teria que ir ao show da Avril Lavigne sozinha eu não desisti. Não seria por falta de companhia que eu iria deixar de realizar meu sonho . Escuto Avril Lavigne desde que tenho onze anos e quando ela veio para o Brasil eu devia ter uns 13 e o show foi só em São Paulo e óbvio que minha mãe não deixou eu ir . Então eu coloquei na cabeça que no próximo eu iria. O próximo aconteceu em 2011 e eu estava com muita dificuldade na escola e seria em dia de semana, eu escolhi não ir. Então chegou 2014 e ela iria voltar pra BH. Quando fiquei sabendo que ia ter show de novo dela, eu nem acreditei. Fui lá e comprei meu ingresso! Primeiramente achei que eu ia ter a companhia de um amigo, mas ele desistiu na hora de comprar o ingresso . Fiquei tentando convencer outro amigo a ir e nada. Enfim eu já tinha aceitado que iria sozinha, quando uma amiga falou comigo que iria. Ok So que ontem, no dia do show ela não foi ou disse que não foi. Ok . O fato é que eu não desisti, fui sozinha mesmo. Cheguei lá entrei na fila e fiz amizade com duas meninas e fiquei com elas o tempo inteiro e foi ótimo! Nos conseguimos um lugar na grade no canto esquerdo e eu consegui filmar e tirar várias fotos, além de ter a emoção de escutar todas as músicas que acompanharam metade da minha vida . Sim, eu tenho 20 anos e continuo escutando Avril Lavigne . E uma vez eu ouvi uma frase que cai bem pro dia de hoje . " O que as pessoas pensam ao seu respeito é problema delas." Recebi várias críticas e gozações por estar indo ao show mas eu nem liguei, simplesmente ignorei e fui. E não arrependo nenhuma gota! O dia de ontem vai ficar marcado pra sempre no meu coração, não podia ter sido melhor . Deu absolutamente tudo certo!  💗                              
                   
 
 

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Sobre importar.

Sobre importar, ser importante pra alguém  . Todo mundo sabe que quem importa , procura, liga, chama, sente falta, insiste e não desiste. Todo mundo sabe que quem importa, fica com raiva , chora, irrita e briga . Todo mundo sabe que importar com alguém significa que existe um sentimento por trás . Mas todo mundo sabe que quem não importa, não sente e simplesmente não liga . Pior do que não importar é ser indiferente . Que da na mesma, ou sei lá. To confusa e com certeza me importando demais. 

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Eu acredito.

Eu acredito no amor, mesmo com todas as contradições, e todos os exemplos no mundo que as pessoas não amam mais, eu ainda sim acredito no amor. Amor de pai e mãe, o amor mais puro e natural que pode existir, amor de doação deixar que a vida seja totalmente mudada por um serzinho que nem conhece ainda. Acredito no amor de irmãos , amor feito de companheirismo, amizade , ciúmes e raiva. Uma contradição mas ainda sim amor . Amor de tios que são como se fossem segundos pais, quem eu sempre tive primeiramente de referência na vida , depois dos meus pais . Acredito no amor de primos, que se encontram todo domingo, ou mesmo aqueles que tem um grupo no wpp só pra não deixar morrer esses encontros, mesmo que eles não acontecem mais com tanta frequência. Acredito no amor de amigos, até porque tenho vários a muitos anos e isso nunca vai mudar. E por fim acredito no amor entre homem e mulher. Acredito porque tenho o exemplo na minha casa, apesar de todas as trilhões de brigas e de dificuldades, meus pais se amam e não vivem sem o outro. Acredito porque já senti algumas vezes e ainda o sinto. Na pele que arrepia com um beijo, no coração que sente saudade e na cabeça que não pensa em outra coisa. Eu acredito, acredito, acredito no amor. Posso ser ingênua e não querer enxergar tanta maldade. Mas posso também estar sendo esperta porque sempre tento enxergar o amor nas pessoas. O amor que transborda e o que falta . Mesmo que eu sofra com isso, eu vou sempre continuar acreditando. Eu acredito no amor, acredito, acredito, acredito.

                             " Cuide bem do seu amor, seja quem for. '' 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Bárbara


Se o meu sobrenome deveria ser doença o da Bárbara deveria ser cilada . Porque eu nunca vi uma coisa dessa. Parece que onde tem cilada ela ta no meio . Já passou por cada situação que as vezes eu fico rindo porque a desgraça é tanta, que é melhor rir do que chorar . Mas mesmo assim, passando por mil coisas , ela nunca deixou de me ajudar com as minhas doenças ! Haha esse ano quando eu machuquei o pé, eu não sei o que faria sem ela . Ela carregava minha bolsa. Porque era muito difícil andar de bota , muleta e bolsa . Ela pegava elevador comigo, que é uma carroça e quem pode evitar , sempre evita ( inclusive eu ) me esperava andar com a minha muleta e rapidez de sempre . E mesmo assim fingia que tudo estava normal só pra eu me sentir melhor . São pequenas atitudes como essas , que eu levo pra vida toda . Eu tenho um sentimento de gratidão pela Bárbara enorme . E isso nunca vai passar, por que quando eu mais precisei, ela não fugiu (como muitos ) e continuou do meu lado, como sempre foi.Bárbara, se eu pudesse eu te protegia de todo mal que te atinge e te levava pra morar comigo, te emprestava meu pai, minha mãe e minhas irmãs . Se eu pudesse eu pagava um tratamento, pra você ir tratar desse coração ferido, depois de tantas ciladas. Se eu pudesse eu cuidaria de você , como você cuidou de mim. Mas eu não posso, por que não tenho dinheiro e como já te disse não sou dona do meu próprio nariz . Eu só posso continuar do seu lado, te contando meus casos e te fazendo rir. E eu posso fazer uma coisa que é conversar com o cara lá de cima, então eu rezo todas as noites, pra Deus te proteger de todas as ciladas e não permitir que essas coisas aconteçam com você . Eu sei que um dia nossos sobrenomes vão mudar o meu vai ser saúde e o seu sorte . Enquanto isso não acontece , vamos vivendo e cuidando uma da outra , como dá. 


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Equilíbrio


Fecho os olhos, tento lembrar,
Do que eu fui, do que era antes,
Dos meus medos antigos 
E da minha timidez exacerbada. 
Abro os olhos e percebo:
Um turbilhão de sentimentos,
Uma vontade de conversar o tempo inteiro, 
O medo de encarar quem eu realmente sou 
E a busca sempre inútil pela perfeição. 
Fechos os olhos novamente 
Desejo que eu tenha um pouco de quem eu fui 
E um pouco do que sou agora. 
Um misto de timidez com espontaneidade 
E menos conversa. 
Um equilíbrio! 
Nem 8 nem 80, será possível ?!              Nossa eterna busca pelo equilíbrio e os extremos sempre vencendo .               Co-autora : Anna Marina Couto  

domingo, 27 de abril de 2014

A vida é sagrada.


É impossível assistir esse programa do esquenta sobre a morte do DG e não lembrar da triste realidade que assolou minha família ah dois anos atrás . Perdi uma tia, assassinada cruelmente por bandidos que estavam fugindo da polícia . 3 tiros no peito e uma vida se foi. Sim, a vida da minha tia! Eu não gosto de falar disso por que ainda é um trauma pra todos da família, e muito difícil aceitar o que aconteceu . A gente sempre pensa que isso nunca vai acontecer do nosso lado . Mas aconteceu! Com uma das tias que eu mais convivia! Com um marido, 3 filhos ( meus primos, que eu cresci junto) e um neto. Uma casa recém construída ( sonho da vida toda ) e a felicidade. Minha tia estava no melhor momento da vida dela e foi tirado o direito dela de aproveitar, assim sem mais nem menos. Em um final de domingo,do dia 27 de maio de 2012, ela se foi . Deixou todo mundo por aqui e foi encontrar com Deus. Talvez ela esteja num lugar bem melhor que nós , mas com certeza nós não estamos melhores sem ela aqui .  Essa criminalidade no Brasil tem que acabar! Que a morte do DG, membro do bonde , no programa esquenta , sirva pra que assassinatos sejam menos recorrentes . E que a vida e os sonhos das pessoas não sejam interrompidos brutalmente , como aconteceu com a minha tia , com o DG e com vários outros que eu não conheço .

#Avidaésagrada #chegademortes #eunãomereçoserassassinado          

Tia Tereza, a onde quer que você esteja, fica bem. Você faz falta, mas um dia vamos nos reencontrar. Dg, todos vão sentir muita sua falta, mas a justiça será feita. Vai com Deus!    

        
                     

sexta-feira, 25 de abril de 2014

A luta diária .


Muitas pessoas falam que eu faço drama e dou chilique . Sim, eu realmente adoro um drama . Mas poucas pessoas sabem da metade do que eu passo. Poucas pessoas sabem o que é ter depressão de verdade, sentir na pele ou conviver com alguém que tem essa doença . Eu faço tratamento, tomo remédios e estou controlada. Mas tem dia que da vontade de jogar tudo pro alto e só dormir, dormir e dormir . A sensação é de que não adianta lutar mais e que é melhor se entregar a tristeza , porque nada do que fizer vai resolver . Muitas pessoas acham que eu me faço de vítima e me escondo atrás da doença , usando como desculpa para todos os meus erros . Sim,muitas vezes eu fiz isso,mas sempre tenho a humildade de pedir desculpa. Só que ninguém para pra pensar no quanto eu luto todos os dias , pra acordar e enfrentar a vida. Me visto, arrumo cabelo e coloco sorriso no rosto. Converso com todo mundo e não destrato ninguém . Tento ajudar sempre as pessoas, porque isso me faz bem . Me faz sentir útil. Mas quando chego em casa, tem dia que eu desabo. Viver e fingir uma felicidade que muitas vezes não sinto, é estressante. Entretanto ninguém quer saber , só sabem me criticar , falar dos meus dramas e o quanto eu não faço pra mudar . Enfim, quer saber ? Eu não devo satisfação pra ninguém ! E sei muito bem o quanto me esforço pra melhorar e sair dessa. Um dia eu vou escrever aqui, que eu não preciso mais de remédios, pois estou curada. Mas enquanto isso não acontece, eu continuo lutando, com sorriso no rosto ( mesmo sem vontade) e ajudando a quem precisa . Dos meus choros e crises ninguém precisa saber, como não sabiam ate hoje que resolvi contar . Se você quer me ajudar , reze, ora, transmita energia positiva pra mim ou pra quem está do seu lado, mas jamais aponte o dedo pra mim, falando que eu não faço nada pra mudar essa situação . 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

3 meses ! 💗

Hoje o blog faz 3 meses e vem novidades por aí ! Em breve um novo design, assuntos determinados por dia, mais músicas e mais textos . Aguardem porque vai ficar muito bom . Eu queria agradecer mais uma vez, por todos que reconhecem meu talento, me procuram pra falar que gosta do blog, mandam Inbox e falam por wpp ! Não é fácil pra mim expor minha vida tanto, como tenho feito, mas é gratificante quando vejo o resultado : 3.320 views em 3 meses! Esse é o meu sonho,meu maior orgulho e o que tem me feito mais feliz . Muito obrigado por tornarem esse sonho um pouco real. É um desafio que pretendo não desistir . Esse mês foi complicado, escrevi muito, mas não queria publicar, as vezes acontece . Mas me comprometo a continuar sempre tentando, postar todos os dias!  Beijinhos, Cá. 

terça-feira, 22 de abril de 2014

Karina

                                                           

Devido a Repercussão do texto que escrevi para a Carolina, toda terça vou escrever sobre alguém no blog. O texto dessa semana é sobre a Karina, semana que vem pode ser sobre você, acompanhe! ;)


Quando eu entrei na faculdade e percebi pessoas mais velhas na sala, primeiramente achei estranho, mas depois de alguns papos, percebi que poderia ser alguém mais experiente que passa confiança e que já viveu tudo que eu estou vivendo e por isso poderia me ajudar mais que alguém da minha idade. Cuidar e conversar como se fosse mãe, mas ser amiga como alguém da minha idade. Então desde que entrei na faculdade ganhei várias mães-amigas ( beijo Ka, Grasy, Paty, Mel e Dani).  Mas eu tenho uma mãe-amiga que é diferente das outras, o nome dela é Karina . É uma pessoa cativante e apaixonada pela vida . Desde as primeiras vezes que a gente conversou eu já percebi que ela tinha uma força pra enfrentar os obstáculos da vida dela, que não era dela , mas de Deus. Karina deve ser das pessoas que eu conheço a que trabalha mais. De manhã ta na faculdade, de tarde no estágio e a noite é técnica de enfermagem no hospital de Nova Lima . E como se não bastasse ainda tem 3 filhos , casa e marido pra cuidar. Aí eu me pergunto como ela da conta ? Eu realmente não sei, só sei que ela consegue e ainda não tira o sorriso do rosto. Algumas vezes eu cheguei chorando na faculdade e foi ela quem me acolheu, me deu um abraço e me fez perceber o quão bobo meu choro era. A Karina cuida de mim como se fosse uma mãe e eu tenho o maior carinho por ela . De longe ela é um dos meus maiores exemplos na vida de força de vontade, determinação e garra. Me faz olhar pra frente e perceber que se ela com todas as dificuldades consegue, eu também posso! Me mostra todos os dias, que quem quer ser alguém na vida, sustentar uma família e estudar, consegue. E quem não quer, continua sempre arrumando uma desculpa! Obrigada Ká, por sempre estar comigo nos momentos mais difíceis e me alegrar com nossos papos e bobagens do dia a dia ! Você vai longe, brilhar muito e ter uma ótima carreira jurídica! E eu vou ta sempre na arquibancada, torcendo por você . Beijo muito especial pra Karina, minha mãe-amiga protetora. ❤️                                


segunda-feira, 21 de abril de 2014



Me deixa quieta, com meus dramas, medos e manias.                                    
Me deixa quieta, com meus chiliques, confusões e contradições.    
Me deixa quieta, com a minha vida, os meus remédios e o meu tratamento.           
Me deixa quieta porque hoje, nada do que você falar, vai adiantar.         
Me deixa quieta, porque hoje eu quero ficar sozinha.                                 
Hoje eu só quero meus rabiscos, meus versos, minhas músicas .     
Hoje eu só quero ficar só. 

domingo, 20 de abril de 2014

É o fim, é o começo. Sessão nostalgia (2)


Domingo é aquele dia que eu tenho mania de revirar meu computador em busca de algo bom que eu já escrevi. Ai começa a sessão nostalgia, se ela já acontece no meu bloco de notas, que são textos mais recentes. Imagina no meu computador. Hoje encontrei esse texto, escrevi no final do ano de 2011. Estava formando no Ensino Médio e em uma aula de terça a tarde, eu escrevi esse texto. 



“ O tão sonhado fim está chegando. Esta acabando o Ensino Médio, a época da escola. Parece que hoje realmente caiu a ficha que o ano está acabando e a partir do ano que vem, será uma vida diferente. Uma vida sem certezas, tudo pode acontecer. É estranho uma vez que quando estamos na escola, nós sabemos muito bem a onde vamos chegar: no terceiro ano. Mas e quando chegamos lá?!O que vem depois do fim? Vem à vida! Com suas surpresas e nenhuma certeza. É claro que objetivos serão traçados, conquistar uma carreira, correr atrás de uma profissão. Mas a certeza de onde vou chegar, eu nunca mais irei ter. Isso me traz um sentimento de medo e várias perguntas. Recordo-me, quando estava na quarta serie, tinha esses mesmos sentimentos, mas de uma menor intensidade, me lembro como se fosse ontem. Eu sentada em uma cadeira, já sabendo que no outro ano eu iria estar em outra escola, e me perdia em pensamentos, pra variar (não mudou muita coisa). A professora nos falou: Aproveitem, brinque essa época não volta mais. Eu olhei bem para aquele lugar, para aquelas pessoas e deixei guardado. Não poderia prever o que estava por vir e se pudesse teria era desistido de uma vez só. Não sei se faria diferente, mas não ia querer passar por metade do que eu passei, com certeza. Por isso hoje olho pra vocês, pra esse lugar e deixo guardadas as boas lembranças. Não quero saber o que vem pela frente, o futuro a Deus pertence. Só quero viver e vencer. É o fim, é o começo. É o fim do começo é o começo do fim”  

Lembranças de uma época que não volta. Já se passaram três anos e não sei se muita coisa mudou, mas o que ficou é pra sempre e não muda. 



sábado, 19 de abril de 2014

Sábado Solitário


Sábado solitário , televisão ligada , ofusca o som do coração . Hoje a tristeza assumiu seu lugar e ainda não foi embora . Chegou ontem na noite de sexta-feira, que era pra ser santa, mas foi de guerra . Palavras mal ditas, insultos e ofensas. Sábado de aleluia ! Vamos dar graças porque hoje não tem confusão, mas ainda sim a tristeza não foi embora . Quem sabe amanha no domingo de páscoa, ela aproveita a ressurreição e vai ressurgir pra lá , bem longe de mim. Lá onde as pessoas ofendem uma as outras e todo mundo acha que é apenas uma brincadeira . Porque perto de mim, palavra tem poder , magoa e machuca . Por isso toda vez que sei que magoei com as minhas palavras, eu peço desculpas . E pensando bem, desculpa foi uma palavra que eu não ouvi hoje. Sinto falta dela. Quem sabe amanhã na páscoa, a desculpa e o perdão, ressurja pra mim. Porque hoje eu não ouvi falar deles por aqui. O silêncio é total, mas ainda tem a televisão falando qualquer bobagem, pelo menos ela não me ofende.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Paixão de Cristo


Obs: Mais um texto em que eu falo sobre a minha fé, não é a minha intenção ofender ninguém. Só peço respeito.                                                        Hoje é sexta-feira santa , dia da paixão de Cristo. Dia que eu retiro pra refletir, sobre as coisas que eu não entendo, sobre a fé e esse mundo doido. Deus não entregou seu filho ao mundo atoa, Jesus não morreu atoa, morreu pra nos salvar do pecado. Quando todo mundo pensou que tudo estava acabado, ele ressuscitou, e foi morar ao lado do Pai. E muitos ignoram esse fato, passam batido, não param pra pensar que pode ter algo mais forte, inexplicável ao saber humano, mas explicável através da fé. Eu não acho errado quem aproveita a semana santa pra viajar, ir a festas , curti e tals . Eu acho errado quem em um dia como esse não tira um momento pra pensar na dor que Jesus sentiu por nos. No quanto ele fez pela humanidade, fez milagres e deixou várias lições de amor . Jesus deve ter sido o cara que mais amou nesse mundo. Amou tanto que aceitou morrer para salvar a humanidade . E ainda continuamos aqui, nos nossos pecados, nas nossas brigas cotidianas e nas guerras pelo mundo inteiro, sem lembrar Dele!  Sem tirar um tempo pra ele, Ele que tanto fez, merece um dia só pra Ele. Na minha casa é assim, sexta-feira da paixão a gente não sai, meus pais jejuam e vamos a igreja, na celebração da paixão de Cristo. Na hora da misericórdia o terço, pela sua dolorosa paixão tende misericórdia de nós e do mundo inteiro. Amém 

terça-feira, 15 de abril de 2014

Sessão nostalgia


                Hoje finalmente busquei meu celular na assistência, e depois de responder a todos no whatsapp,ver os snapchats e postar no instagram. Eu fui ao meu amado e amigo bloco de notas e a sessão nostalgia começou. Lembrei de muita coisa que aconteceu no final do ano e no início. Como foi conturbado, muita gente, muitos sentimentos e nada que valesse a pena ( só cilada). Mas aí eu paro e penso como minha vida ta agora, depois de quase três meses, cada dia que passa eu tenho um sentimento fixo por uma pessoa só, e isso é tão bom, tão reconfortante, não ter que ficar decidindo de quem gosta mais ou sei lá pensar em quem te faz mais feliz. E não adiantou nada todos esses pensamentos, porque chegou alguém do nada e me fez esquecer tudo e não ter dúvida nenhuma em relação aos meus sentimentos . Claro que minhas confusões sobre futuro, vida, família e amigos continuam. Mas sei lá é mais fácil  enfrentar e superar tudo quando eu tenho alguém pra dar a mão e continuar junto. É tão bom perceber que eu estou muito distante de todas essas ciladas e o quanto Deus cuidou de mim e me fez esperar por quem realmente merece.       ' A tempestade que chega é da cor dos seus olhos castanhos.'

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Muda Brasil

Essa semana o assunto é diferente, nada que geralmente vem a minha mente.
No Fórum Urbanístico Ambiental eu estive e inúmeros conhecimentos obtive.
Aprendi sobre matas ciliares, o rio Paranaíba e um pouco de legislação ambiental.
Eu que nunca gostei de Geografia, entendi um pouco mais dos ciclos hidrológicos,
a resiliência das cidades e a exploração dos minérios de ferro.

Os Ventos alísios e contra-lísios, fazem chover na bacia, devido a massa de ar,
mas Rio de Janeiro e São Paulo continuam brigando e água desperdiçando.
É equitativo no Brasil, quanto maior a abundancia de recursos naturais,
maior a irresponsabilidade e o gasto.

A Zona Sul não tem mais espaço pra crescer,
mas as imobiliárias, insistem em vender.
As periferias também não tem mais espaços físicos
 e por isso constroem nos morros e barrancos.
Vem a chuva e derruba tudo, e os pobres choram, choram e choram.
Por que ?

Porque no Brasil os Direitos Humanos são ignorados, saneamento básico
e só na Zona Sul, para os ricos, tomarem seus banhos quentes
e esquecerem de lutar por aqueles que trabalham dia e noite e
ainda perdem seus únicos bens nas chuvas de dezembro a janeiro.

Ainda sim, alguns sérios e raros políticos, criaram os Zoneamentos Urbanos.
E milhares de Brasileiros esperam no programa minha casa minha vida.
O Patrus, defendeu o programa, mas ah contestações a fazer.
Sabe por que?

Porque os pobres só esperam, esperam, esperam.
Porque a caixa financia, mas o dinheiro não aparece
e as obras ficam paradas.
Enquanto os ricos tomam seus banhos quentes
e dormem em suas camas King size
com travesseiros de plumas.

E aí Brasil, mostra sua cara.
A cara da periferia, dos barrancos, das enchentes.
A cara do descaso, da abundancia e do desperdício.
E principalmente mostra a cara da Irresponsabilidade.

Mostra sua cara, e MUDA Brasil.
Usa da legislação ambiental, das normas do Conama
e da fiscalização do Ibama.

Coloca em pratica o programa, Bolsa Verde,
permite a todos os seus cidadãos ter o saneamento básico.
Para de lançar gases tóxicos
e substitui a brita e areia nas construções civis.

Muda Brasil! Utiliza seus pneus velhos para o asfalto,
paga pra quem protege a água,
paga pra quem deixa a mata ciliar em pé.
E por fim mantenha os pequenos produtores nos agronegócios.
Não permita Brasil, que eles venham pra cidade, aqui não cabe mais ninguém.

Sabe Por que? Porque nas cidades não existe mobilidade urbana,
o transito esta caótico e trabalha-se muito e ganha pouco.
Não existe qualidade de vida e mais de metade da população
sofre de depressão.

Questiona e Executa, Planeja Brasil e MUDA.
Mostra sua cara e não permita que seja conhecido
somente pela bunda das brasileiras, uma vez que
se continuar do jeito que tá, nas próximas gerações,
as mulheres não terão bunda, nem cabelo nem unha.
Vai faltar água e, as brasileiras,
motivo de tanto orgulho do Brasil, talvez não existirão mais.

domingo, 13 de abril de 2014

A chave do bem

Quando eu tinha dezesseis anos passei a frequentar um grupo de jovens, denominado Guardiões  do Céu. Por dois anos eu passei o final das tardes de sábado nesse grupo ( saudade!) e em um desses encontros assistimos ao filme: Corrente do bem ( super recomendo) e alguém teve a brilhante ideia de  nos comprometermos a fazer o bem a alguém, ou reconhecer aqueles que nós fazem bem. Tínhamos um baú do tesouro (literalmente, era um baú), cheio de chaves abençoadas pelo Padre da nossa paróquia. Todos os encontros quem nunca tinha ido ao encontro era convidado a pegar uma chave e entrega-la a alguém que a fez algum bem. E a pessoa que recebeu deveria fazer o mesmo. Tornando-se assim uma corrente de chaves do bem. Era aberto também um espaço para quem quisesse compartilhar como foi a experiência de passar a chave pra alguém. Várias pessoas passaram sua chave pra frente, e eu espero que elas continuem rodando por aí. Mas eu peguei uma chave e até então nunca a tinha passando pra frente, a não ser numa brincadeira com um amigo, que nos trocamos a chave, mas assim a corrente não continuava e eu guardei ela comigo por todos esses anos. Ah duas semanas eu passei essa chave pra frente, entreguei a alguém, que independente de qualquer coisa ou como o futuro será, me fez muito bem pois esteve comigo em um dos momentos mais difíceis e conturbados da minha vida e eu não me senti sozinha. Apesar de toda confusão e tristeza ter alguém do meu lado me fez ter vontade de superar. Então senti que a chave merecia ser entregue, pois um bem foi feito e a chave tem que rodar, ficou parada comigo durante 4 anos. Mas eu cumpri minha missão, como membro assídua e oficial do Guardiões do céu, eu passei minha chave e cumpri a proposta. Me sinto feliz, pois eu senti que mesmo depois de tanto tempo o grupo ainda continua existindo no meu coração, nas lembranças e no tanto que eu aprendi indo a esses encontros. Muita saudade! Deus e bom demais e colocou muitos amigos verdadeiros dentro desse grupo  e me fez sentir parte de algo, o que na época era super necessário para mim. Aos Guardiões eu espero que vocês tenham passado a chave pra frente,se não, não esqueçam da missão. Fazer o bem sempre. 

Domingo desconectado

 Hoje é domingo, um dos meus dias preferidos na semana. Faço tanta coisa no domingo e ao mesmo tempo sinto que não fiz nada. Em resumo eu durmo até tarde, leio, almoço em família, durmo de novo, vou a missa e depois faço qualquer coisa que eu esteja afim. No domingo eu não costumo estudar Direito, só quando tem prova na semana. No domingo eu me entrego a preguiça e me dedico aquilo que me faz feliz. Acredito que todo mundo precisa de um dia assim, de descanso. Vivemos numa época em que tudo é muito corrido, as pessoas estão trocando os encontros cara a cara, as risadas, as danças para estarem sempre conectadas na rede. Muitos saem de casa e ainda sim não se desconectam. Eu não posso falar muito coisa, uma vez que tinha a mesma atitude. Mas um mês sem 3G, porque não teve jeito, eu percebi o quanto é bom desfrutar de momentos desconectados. Sem preocupar com quantas visualizações o blog tem ou com quem não está ao seu lado. Só curtir o momento e estar ali não só de corpo mas sim de alma e coração. Hoje tem leituras, almoço, sonecas e missa. Mas metade disso eu vou fazer sem internet, o que ah um mês atrás seria impossível. Meu celular, eu espero, chega da assistência segunda-feira, mas eu me comprometo a desligar o 3G quando estiver em encontros com a família e pessoas especiais. Vou tentar me desconectar um pouco, pra me conectar com quem está do meu lado fisicamente. Hoje é domingo, minha unha cor de rosa e o meu sorriso estampado, denuncia a minha felicidade. E eu vou aproveitar pra ter um domingo desconectado fora de casa. Beijos, beijos, beijos.
                                                                                                                                                               Um forasteiro/ De mim, eu espero sim/Até encontrar/Uma centelha de fim/Recomeço,assim/Vida clarear.
https://m.youtube.com/watch?v=2NRcmDlPodk

sábado, 12 de abril de 2014

Amor, dor e saudade.


E o amor, o que a gente faz com ele?
Sente, Respira, Sorri 
Cuida, Beija, Abraça 
E a dor o que a gente faz com ela?
Ama, da à mão e continua junto. 
E a saudade o que a gente faz com ela ?
Espera! É só uma dor chata,
que passa quando o amor chegar. 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Clarissa Correa

Hoje em vez de música na noite de segunda, vou colocar um texto, de umas das minhas autoras preferidas! Conheci a Clarissa através do twitter, quando tinha uns 17 anos. Me apaixonei com o blog dela, e sempre que eu lia ( quase todos os dias) eu sentia muito vontade de um dia chegar a escrever como ela. E eu tentava muito, foi uma grande incentivadora nessa arte de escrever. Sempre me inspirei no modo de escrever dela e no jeito que ela usa as palavras e a forma que demonstra seus sentimentos tão fortes. Ela não expoe a vida inteira dela e muitas vezes já disse que nem tudo é 100 por cento verdade. Afinal como diria Fernando Pessoa, o poeta é um fingidor, finge tanto que nem vê. Eu desejo pra Clarissa que ela não pare de escrever nunca, porque quando eu não sabia como expressar meus sentimentos me encontrava e ainda me encontro nos textos dela. Um dia eu twittei pra ela: '' Quero escrever igual a você a um dia '' e repito a mesma frase hoje, depois de uns dois anos.
http://www.clarissacorrea.com/


''Espero que você me perdoe. Nem sempre sei como agir. Às vezes machuco com o que deixo de dizer ou com aquela palavra que sai apressada pela boca. Espero que você me aceite. Não consigo ser melhor em tudo, mas faço o que está ao meu alcance. Espero que você me compreenda. Às vezes tenho preguiça ou falta de vontade. Me desculpe por ser assim. Espero que você me acolha. Não gosto de admitir, mas sou sensível ao extremo e cheia de fraquezas e fragilidades. Espero que você me admire. Gosto quando seu olhar brilha com minhas conquistas, ainda que sejam pequenas demais perto dessa imensidão que é o mundo. Espero que você me dê apoio. Sei que a vida é muito melhor quando nos dividimos e seguramos bem forte um a mão do outro. Espero que você realmente me veja como sou. E mesmo assim me ame. Espero que você seja livre. Você não me pertence, eu não te pertenço. Estamos juntos para trocar, amar, cuidar, crescer e aprender. Você é do mundo. E se algum dia tiver que partir não vou te prender. Mas vou seguir te amando. 


Espero que eu me encontre. Sei que muitas vezes a vida faz com que a gente se perca, se deixe, esqueça do que é importante. Espero que eu mantenha a calma. O dia a dia e as adversidades fazem com que nem sempre eu lembre de respirar e relaxar os ombros. Espero que eu me perdoe. Quem já não fez burrada neste vida? Quem não tem arrependimentos? Espero que eu cresça. Ser criança é bom e seguro, mas seguir em frente é preciso e um grande aprendizado. Espero que eu não perca a minha fé. Muitas vezes a gente duvida, se desespera, desacredita. Espero que eu tenha sempre força. Sei que nada é mais pesado e doloroso do que podemos carregar. Espero que eu me ame. Pode soar papo-pra-boi-dormir, mas antes de poder demonstrar amor por outra pessoa é preciso sentir amor por tudo que você é. ''

Sobre a Autora : Sobre Clarissa


Clarissa Corrêa é gaúcha, redatora publicitária e escritora. Já trabalhou em várias agências de Porto Alegre: Oxigênio, Super Comunicação, Escala, Martins + Andrade, e21. Atendeu clientes como Ipiranga, Lojas Renner, Grendene, Colcci, Kildare, Coca-Cola Clothing e Brandili, entre outros. É autora de três livros: Um Pouco do Resto, O amor é poá e Para todos os amores errados e também é colunista do site da revista TPM. Atualmente, faz freelas dentro e fora da propaganda. Produz conteúdo e escreve para sites, assim como também faz textos sob encomenda, votos de casamento, homenagens e textos em geral.

domingo, 6 de abril de 2014

A vida tem dessas coisas..

Eu saí pra comprar uma blusa e depois iria pra auto escola, mas a vida tem dessas coisas, sempre me pega de surpresa. 
No meio do caminho, tinha um buraco e eu desisti de tudo e fui para o hospital, andar de cadeira de rodas e fazer uma visitinha pro médico, o cara do raio-X e os enfermeiros. Não foi lá, uma visita muito agradável. Ainda mais quando o querido enfermeiro lavou meu joelho, todo ralado, e esfregou pra tirar a sujeira. 
Depois cheguei em casa com novas amigas a faixa ( pra imobilizar) e a muleta ( pra andar ). 
Recebi visitas, comi hambúrguer, chocolate e sorvete a vontade. Gravei vídeos, ri da minha própria desgraça, não aprendi a andar de muleta e improvisei uma cadeira de rodas com a cadeira de rodinhas que  eu usava pra estudar. Cantei, contei piada e ri de tudo que eu podia ( desespero detect). 
Até que cansei e uma semana depois saí pra encontrar alguém amigo, e a vida tem dessas coisas sempre me pega de surpresa. Pra quem não queria nada com o tal do encontro, continua indo aos mesmos encontros, até hoje. 
Pra quem ia tirar carteira, tá sem até hoje. Pra quem tinha horror a fisioterapeutas, hoje agradece mil vezes, por eles existirem! (Obrigada Russo e Fabiana). Porque só com a temida fisioterapia eu já consigo sair andando por aí.
Talvez no fundo desse buraco, tinha algo forte, que me fez encontrar alguém, ter fé em Deus ,acreditar em mim e conhecer um sentimento diferente a tal da: superação.
Talvez ter caído nesse buraco, foi só pra eu conseguir levantar mais forte e continuar minhas andanças por ai.  Sem claro esquecer a minha melhor amiga, botinha. Companheira de todos os momentos a um bom tempo. (Obrigada Timberland)
Eu perdi uma blusa, o amigo oculto com as amigas, uma carteira, várias festas, meu joelho não cicatrizou ainda e eu continuo mancando.
Mas, quer saber, a vida tem dessas coisas, me pegou de surpresa, me tirou muito pra me retribuir em dobro. Valeu vida, valeu companheiro ai de cima! Só que agora chega de pegadinhas e buracos no meio do caminho, ok.. já aprendi demais só com esse! Pode pegar mais leve da próxima vez. :) 

sábado, 5 de abril de 2014

Uma trança ou seria uma dança?


Uma trança, parece uma dança de três. Divididos os pedaços de cabelo, em três partes, eles se enrolam numa curva dotada de certos movimentos. O pedaço do meio dança em torno dos outros e no final de tudo, só aparece o resultado de várias voltas que marcam o contorno do caminho percorrido. Talvez a vida de uma pessoa mais velha seja igual uma trança comprida, o contorno já formado e detalhado, o cabelo enrolado e a musica da dança termina, assim como os cabelos chegam ao fim. Uns mais curtos com menos fios e uma trança só. Outros com mais cabelo e várias tranças e danças, formando uma só. Eu acho que a minha vida vai terminar com várias tranças pequenas e danças curtas, que no final serão todas as minhas pequenas e remotas paixões, ou melhor dizendo, danças. Gigantes num contexto mas pequenas de duração, como vem acontecendo,desde que dancei pela primeira vez.

'' Quero dançar com outro par, pra variar, amor. ''

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Projeto Studio 62

Uma das minhas músicas preferidas, em uma das minhas vozes preferidas! 
Tiago Iorc mandou muito bem nesse cover. 
Então me abraça forte/E diz mais uma vez/Que já estamos/Distantes de tudo/Temos nosso próprio tempo... E o que foi prometido/Ninguém prometeu/Nem foi tempo perdido/Somos tão jovens/Tão Jovens/Tão Jovens!

Tiago Iorc fez esse cover para um projeto, muito bacana por sinal, que chama Studio 62. Esse projeto tem como objetivo passar uma experiencia minimalista, em que demonstra o momento mais autêntico entre o artista e a música. Sem as grandes produções que geralmente são feitas. Vários artistas famosos já aderiram ao projeto como Maria Gadú ( amo!), Marcelo D2 e Negra Li, também tem outros.

Quem quiser conhecer mais é so acessar o canal do projeto no youtube: projetostudio62

Musica perfeita, na voz da Maria Gadú então, pirei! 
D2, sem palavras, muito bom!
O mais perfeito de todos! Jesuton arrasou!


quarta-feira, 2 de abril de 2014

Carolina.


Sobre a Carolina, mas pode ser sobre você. Depende do ponto de vista. Toda menina tem um pouco da Carol dentro de si. E toda Carol tem um pouco de menina dentro dela. 

Carolina é uma menina difícil de entender, tem um jeito fofo de ser, e anda com os olhos pintados e um all star no pé. Às vezes as caveiras atacam e as Buchechas ficam mais marcada no contorno do blush, deve ser quando o coração dói. Carolina tem vez que se joga no mundo, mas acorda de manha sempre com um fone de ouvido e um sorriso no rosto, o mundo pode desmoronar e o sorriso tá sempre ali. Acompanhando todo aquele contexto de revolta com fofura. Carolina é assim, um contraste. Talvez ela seja fofa de natureza e a vida a revolte, talvez ela tenha sido largada num albergue qualquer e ficou assim, talvez ela teve que tomar o caminho de casa mais cedo e aprendeu: que o que vale é estar em casa com quem a ama de verdade . Se jogar e amar, errar e alcançar. Alcançar o que? Eu não sei. O que ela está procurando?  Eu não sei. Já disse que Carolina é uma menina difícil de entender. Talvez a Carol tenha um pouco de mim e de varias meninas, que foram largadas por ai, mas continuaram andando e sorrindo, porque engolir e colocar pra dentro,tudo aquilo que te faz mal é mais fácil do que chorar e ver as pessoas sentindo dó de você. Melhor mesmo é seguir em frente, sorrir e amar de novo e de novo. Mas sempre com aquele velho sentimento de solidão e medo de passar por tudo de novo e ser largada em outro lugar diferente, por outra pessoa diferente. Ai que entra o pânico, porque a Carolina está sempre atormentada por um passado que as vezes é mais presente do que ela pensa. Melhor mesmo Carol, é perdoar e se não conseguir, tentar de novo. Perdão e compaixão são isso que essas pessoas que nos largam por ai, merecem e nada mais.  Então eu te digo, vai Carolina, se jogar no mundo porque ele não é feito para meninas que sofrem de amor, mas sim de mulheres que já superaram e perdoaram. 

terça-feira, 1 de abril de 2014

Sonho.

Pena
O Teatro Mágico

O poeta pena quando cai o pano E o pano cai Um sorriso por ingresso Falta assunto, falta acesso Talento traduzido em cédula E a cédula tronco é a cédula mãe solteira O poeta pena quando cai o pano E o pano cai Acordes em oferta, cordel em promoção A Prosa presa em papel de bala Música rara em liquidação E quando o nó cegar Deixa desatar em nós Solta a prosa presa A Luz acesa Lá se dorme um Sol em mim menor Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior (4x)

Eu me pego pensando nas escolhas que tenho feito. Tenho me afastado de tudo que eu sempre sonhei, abrindo mão de velhos sonhos. Pra correr atrás de novos, que fazem meu olho brilhar e o coração bater. Ontem eu me peguei dizendo que o meu maior sonho da vida é ser escritora. Eu nunca tive esse sonho, sempre escrevi porque gosto e pra mim. Mas de uns tempos pra cá, com a repercussão do blog.. já são mais de 2500 views em 2 meses e uma semana. Eu tenho vivido esse sonho de escrever, não só pra mim. Escrevo o que sinto mas escrevo pensando também no que as pessoas que vem aqui vão gostar . Comecei escrever pra outras pessoas e até carta pro namorado de amigas eu tenho feito. Enfim, o meu sonho de escrita só cresce. E eu seria capaz de abrir mão de tudo que eu já sonhei, pra um dia no futuro me perguntarem o que você faz da vida? Sou escritora, me encontrei com as palavras e convivo com elas diariamente. Apesar da solidão. Sou feliz. Uma lágrima escorreu agora, por que sei que no Brasil, escritores não são valorizados e talvez eu tenha que me afastar das pessoas que eu mais amo pra ir atrás do meu sonho maior: Escrever. Sacrifícios de um sonho.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Música na noite de segunda, again.

A Culpa

Maria Gadú


Ah, que se o amor não é mais como antes
Meu bem
Deve ser culpa do mundo que gira
Ou de uma outra mulher
A culpa
Deve ser do tempo que passa e das rugas
Distantes do rosto, mas vistas
De longe
No fundo da alma
Do gosto que muda
De quando em vez.
Calma!
Espera por mim!
De novo e sempre um carinho se fez
Não vale a pena sangrar por sangrar,
Crescer de véspera
Fugir
Diante das palmas
Lembrar de rolar um pranto, enfim...
Não durma antes de sonhar!

sábado, 29 de março de 2014

Amor.



Hoje as palavras fundiram com o  coração.
As palavras antes tão fácil de serem escritas, 
se doaram ao amor. 
Sem expectativa, sem lógica, 
sem futuro, distante.. 
Mas mais do que palavras, amor.
Amor com gosto de jabuticaba.


sexta-feira, 28 de março de 2014

Love story!


Hoje a Sarah completa 6 meses de namoro e me pediu para escrever sobre a história dela com namorado. Como eu não sou muito boa de escrever em terceira pessoa, escrevi uma carta como se ela estivesse escrevendo pra ele. Deu pra entender ? ( risos) e ficou assim :

" Na porcada eu te vi, de longe os seus olhos azuis eu reconheci, encantamento natural e o meu sorriso timido apareceu. Nossos amigos nos uniram e o primeiro beijo foi memorável, uma conexão sem explicação. Fomos a vários encontros e o tempo foi passando e eu me apaixonando, compartilhando japas e sonhos, ou seria croasonhos ?.. Um impasse aconteceu e precisavamos definir nossa situação. Na minha cabeça nossa história tinha chegado ao fim. Mas numa esquina qualquer, voce me surpreendeu com seu amor e de fato voce era meu, meu namorado. Hoje já tem 6 meses e eu tenho certeza que fiz a melhor escolha, aceitando ser sua, sua namorada.Voce passou a ser mais que um cara que eu saia, pra alguém que frequenta a minha casa e a minha vida. Meu amor, meu melhor amigo, com voce eu compartilho o meu dia e curtimos a noite. Obrigado por todo esse tempo junto, eu te amo." 

Vamos celebrar o amor! 
Quem quiser cartas pro namorado, as vezes, eu posso ajudar! haha Beijinhos! Cá! 

quinta-feira, 27 de março de 2014

Um pouco sobre relacionamentos.


O tempo passa, e as pessoas esperam a vida toda, pra encontrar a pessoa perfeita, o par ideal. Só que o problema, e que o ser humano nunca vai ser perfeito, a pessoa ideal é ilusão. Ilusão das feias. Tem gente, que não se contenta com o que tem ao seu lado e ta sempre procurando mais, por alguém que vai te satisfazer mais. Já que quem ta ao seu lado, não serve mais . Eu tenho raiva de quem procura um relacionamento pra única e simplesmente saciar suas vontades seja elas físicas ou carências emocionais. Um relacionamento é muito mais do que olhar pro próprio umbigo e usar do seu companheiro. Claro que o relacionamento também precisa de troca de carinhos, e precisa que seja reciproco. Estar em um relacionamento em que só um sente algo ou espera algo a mais não da,é frustrante. Os dois tem que estar interessados e compartilhar do mesmo sentimento juntos, as vezes ( muitas vezes) com intensidades diferentes, mas o que importa é o sentimento e não a intensidade. Eu penso que pra um relacionamento dar certo, mais que troca e preciso compartilhar.. principalmente compartilhar seu coração por inteiro. Não adianta entrar em uma relação pela metade, nunca vai da certo. Ou você se entrega ou não comece nada. Pelo menos é o que eu penso, eu vejo muitas pessoas com o amor da sua vida do seu lado, insatisfeitas por que não conseguem compartilhar seu coração por inteiro, tem medo, sei lá do que. Pra essas pessoas eu só digo, que o amor aparece pra gente, poucas vezes na vida, e se ficar procurando e escolhendo demais, vai acabar sem ninguém. 

quarta-feira, 26 de março de 2014

A linha da vida.


Hoje o meu dia foi marcado por uma brincadeira. O professor estava atrasado e ócio leva a brincadeiras bestas para passar o tempo. Meu amigo pegou minha mão e começou a olhar as linhas. Começou descrever minha vida amorosa certamente e depois veio o susto, disse que a linha da minha vida acabava na metade da mão, ou seja a minha vida seria muito curta. Então logo eu pensei, tenho 20 anos e posso estar morrendo. E num ato de desespero perdi o ar e depois comecei a rir. Eu não acredito em nada disso, mas ouvir alguém falar que sua vida pode tá acabando, mexeu demais comigo. Tentei distrair, mas essa frase me marcou. Uma brincadeira e várias coincidências, a minha linha da vida é curta, mas dizem que as linhas da mão modificam com o tempo ( Programa da Fátima detecte haha). E se for assim faz sentido, porque o sentimento que mais predomina em mim agora é que a vida é curta demais e eu tenho que aproveitar tudo. Depois de tantas perdas eu parei de preocupar ( um pouco ) com futuro e tenho vivido intensamente o presente, cada situação, cada momento, cada amigo e pessoa especial que aparece na minha vida. Nada é em vão e lembro de uma frase que ouvi uma vez.. " todo mundo que passa na nossa vida deixa um pouco e leva um pouco de nós com ela. " E é super verdade, por isso eu amo conhecer pessoas diferentes. A aprendizagem de conviver com vários tipo de pessoas de classes sociais diferentes, idades e credos é enorme. Não sei mensurar, o quanto eu aprendo conversando com todo tipo de pessoa, sem preconceitos.
Eu começo a enxergar a vida de uma maneira diferente, mais uma vez talvez tenha a ver com amadurecimento. Depois de um tombo, de uma rasteira da vida, ou de cair em um buraco. Eu levanto mais forte e com mais determinação de aproveitar a vida. Eu não sei quanto tempo vai durar a minha vida, mas sei que enquanto eu viver eu não vou parar de acreditar em Deus, de escrever, de conversar e jamais vou parar de amar. Se hoje fosse meu ultimo dia, eu agradeceria a Deus por ter uma vida tão boa, com amigos e verdadeiros e pessoas especiais. Hoje eu iria em paz comigo, com a vida com Deus.

OBS: São Só reflexos de um dia marcante, por que eu quero mesmo é viver até depois dos 100, sabendo o aniversário da minha família inteira, igual minha tia Cidoca que morreu com 102, muita saudade!

terça-feira, 25 de março de 2014

A certeza da fé.


Revendo fotos, eu vejo a minha vida que passou em um clique. Tanta saudade de certas épocas que nem cabe aqui dentro, escorre uma lágrima. Chega as fotos da época em que crismei e da um aperto no peito em saber que aqueles anos, de pós crisma, grupo de jovens, viagens pra canção nova e retiros, simplesmente acabou. Acabou de  acabar, do verbo terminar. Nunca vai voltar a ser como antes, as mesmas pessoas, o mesmo sentimento a mesma intensidade. Eu tinha um amor tão grande por tudo que eu fazia na igreja e me fazia tão feliz estar ali com meus melhores amigos, em um ambiente saudável e na graça de Deus. Não sei explicar, mas marcou demais minha vida. Eu era tão verdadeira com meus princípios e opiniões, nao escondia nada de ninguém e não tinha confusao. Era isso e pronto. Sinto falta dessa certeza que eu tinha sobre tudo, muita falta. Hoje em dia meus sentimentos são tao confusos e tudo que eu acreditava tanto de repente desapareceu, so restaram duvidas e confusoes. Já me falaram que tem a ver com amadurecer. Deixar as certezas pra trás e arriscar nas duvidas, eu tenho feito isso. Minha vida tá numa incerteza total, mas o que importa é que estou feliz, confusa mas vivendo. Penso melhor e vejo que a minha fé é uma das únicas certezas, que ainda me restaram. Apesar de tudo, ainda acredito em Deus, independente de religião ou qualquer credo, acredito que tem alguém lá em cima olhando por mim.
" Aponta pra fé e rema"