segunda-feira, 31 de março de 2014

Música na noite de segunda, again.

A Culpa

Maria Gadú


Ah, que se o amor não é mais como antes
Meu bem
Deve ser culpa do mundo que gira
Ou de uma outra mulher
A culpa
Deve ser do tempo que passa e das rugas
Distantes do rosto, mas vistas
De longe
No fundo da alma
Do gosto que muda
De quando em vez.
Calma!
Espera por mim!
De novo e sempre um carinho se fez
Não vale a pena sangrar por sangrar,
Crescer de véspera
Fugir
Diante das palmas
Lembrar de rolar um pranto, enfim...
Não durma antes de sonhar!

sábado, 29 de março de 2014

Amor.



Hoje as palavras fundiram com o  coração.
As palavras antes tão fácil de serem escritas, 
se doaram ao amor. 
Sem expectativa, sem lógica, 
sem futuro, distante.. 
Mas mais do que palavras, amor.
Amor com gosto de jabuticaba.


sexta-feira, 28 de março de 2014

Love story!


Hoje a Sarah completa 6 meses de namoro e me pediu para escrever sobre a história dela com namorado. Como eu não sou muito boa de escrever em terceira pessoa, escrevi uma carta como se ela estivesse escrevendo pra ele. Deu pra entender ? ( risos) e ficou assim :

" Na porcada eu te vi, de longe os seus olhos azuis eu reconheci, encantamento natural e o meu sorriso timido apareceu. Nossos amigos nos uniram e o primeiro beijo foi memorável, uma conexão sem explicação. Fomos a vários encontros e o tempo foi passando e eu me apaixonando, compartilhando japas e sonhos, ou seria croasonhos ?.. Um impasse aconteceu e precisavamos definir nossa situação. Na minha cabeça nossa história tinha chegado ao fim. Mas numa esquina qualquer, voce me surpreendeu com seu amor e de fato voce era meu, meu namorado. Hoje já tem 6 meses e eu tenho certeza que fiz a melhor escolha, aceitando ser sua, sua namorada.Voce passou a ser mais que um cara que eu saia, pra alguém que frequenta a minha casa e a minha vida. Meu amor, meu melhor amigo, com voce eu compartilho o meu dia e curtimos a noite. Obrigado por todo esse tempo junto, eu te amo." 

Vamos celebrar o amor! 
Quem quiser cartas pro namorado, as vezes, eu posso ajudar! haha Beijinhos! Cá! 

quinta-feira, 27 de março de 2014

Um pouco sobre relacionamentos.


O tempo passa, e as pessoas esperam a vida toda, pra encontrar a pessoa perfeita, o par ideal. Só que o problema, e que o ser humano nunca vai ser perfeito, a pessoa ideal é ilusão. Ilusão das feias. Tem gente, que não se contenta com o que tem ao seu lado e ta sempre procurando mais, por alguém que vai te satisfazer mais. Já que quem ta ao seu lado, não serve mais . Eu tenho raiva de quem procura um relacionamento pra única e simplesmente saciar suas vontades seja elas físicas ou carências emocionais. Um relacionamento é muito mais do que olhar pro próprio umbigo e usar do seu companheiro. Claro que o relacionamento também precisa de troca de carinhos, e precisa que seja reciproco. Estar em um relacionamento em que só um sente algo ou espera algo a mais não da,é frustrante. Os dois tem que estar interessados e compartilhar do mesmo sentimento juntos, as vezes ( muitas vezes) com intensidades diferentes, mas o que importa é o sentimento e não a intensidade. Eu penso que pra um relacionamento dar certo, mais que troca e preciso compartilhar.. principalmente compartilhar seu coração por inteiro. Não adianta entrar em uma relação pela metade, nunca vai da certo. Ou você se entrega ou não comece nada. Pelo menos é o que eu penso, eu vejo muitas pessoas com o amor da sua vida do seu lado, insatisfeitas por que não conseguem compartilhar seu coração por inteiro, tem medo, sei lá do que. Pra essas pessoas eu só digo, que o amor aparece pra gente, poucas vezes na vida, e se ficar procurando e escolhendo demais, vai acabar sem ninguém. 

quarta-feira, 26 de março de 2014

A linha da vida.


Hoje o meu dia foi marcado por uma brincadeira. O professor estava atrasado e ócio leva a brincadeiras bestas para passar o tempo. Meu amigo pegou minha mão e começou a olhar as linhas. Começou descrever minha vida amorosa certamente e depois veio o susto, disse que a linha da minha vida acabava na metade da mão, ou seja a minha vida seria muito curta. Então logo eu pensei, tenho 20 anos e posso estar morrendo. E num ato de desespero perdi o ar e depois comecei a rir. Eu não acredito em nada disso, mas ouvir alguém falar que sua vida pode tá acabando, mexeu demais comigo. Tentei distrair, mas essa frase me marcou. Uma brincadeira e várias coincidências, a minha linha da vida é curta, mas dizem que as linhas da mão modificam com o tempo ( Programa da Fátima detecte haha). E se for assim faz sentido, porque o sentimento que mais predomina em mim agora é que a vida é curta demais e eu tenho que aproveitar tudo. Depois de tantas perdas eu parei de preocupar ( um pouco ) com futuro e tenho vivido intensamente o presente, cada situação, cada momento, cada amigo e pessoa especial que aparece na minha vida. Nada é em vão e lembro de uma frase que ouvi uma vez.. " todo mundo que passa na nossa vida deixa um pouco e leva um pouco de nós com ela. " E é super verdade, por isso eu amo conhecer pessoas diferentes. A aprendizagem de conviver com vários tipo de pessoas de classes sociais diferentes, idades e credos é enorme. Não sei mensurar, o quanto eu aprendo conversando com todo tipo de pessoa, sem preconceitos.
Eu começo a enxergar a vida de uma maneira diferente, mais uma vez talvez tenha a ver com amadurecimento. Depois de um tombo, de uma rasteira da vida, ou de cair em um buraco. Eu levanto mais forte e com mais determinação de aproveitar a vida. Eu não sei quanto tempo vai durar a minha vida, mas sei que enquanto eu viver eu não vou parar de acreditar em Deus, de escrever, de conversar e jamais vou parar de amar. Se hoje fosse meu ultimo dia, eu agradeceria a Deus por ter uma vida tão boa, com amigos e verdadeiros e pessoas especiais. Hoje eu iria em paz comigo, com a vida com Deus.

OBS: São Só reflexos de um dia marcante, por que eu quero mesmo é viver até depois dos 100, sabendo o aniversário da minha família inteira, igual minha tia Cidoca que morreu com 102, muita saudade!

terça-feira, 25 de março de 2014

A certeza da fé.


Revendo fotos, eu vejo a minha vida que passou em um clique. Tanta saudade de certas épocas que nem cabe aqui dentro, escorre uma lágrima. Chega as fotos da época em que crismei e da um aperto no peito em saber que aqueles anos, de pós crisma, grupo de jovens, viagens pra canção nova e retiros, simplesmente acabou. Acabou de  acabar, do verbo terminar. Nunca vai voltar a ser como antes, as mesmas pessoas, o mesmo sentimento a mesma intensidade. Eu tinha um amor tão grande por tudo que eu fazia na igreja e me fazia tão feliz estar ali com meus melhores amigos, em um ambiente saudável e na graça de Deus. Não sei explicar, mas marcou demais minha vida. Eu era tão verdadeira com meus princípios e opiniões, nao escondia nada de ninguém e não tinha confusao. Era isso e pronto. Sinto falta dessa certeza que eu tinha sobre tudo, muita falta. Hoje em dia meus sentimentos são tao confusos e tudo que eu acreditava tanto de repente desapareceu, so restaram duvidas e confusoes. Já me falaram que tem a ver com amadurecer. Deixar as certezas pra trás e arriscar nas duvidas, eu tenho feito isso. Minha vida tá numa incerteza total, mas o que importa é que estou feliz, confusa mas vivendo. Penso melhor e vejo que a minha fé é uma das únicas certezas, que ainda me restaram. Apesar de tudo, ainda acredito em Deus, independente de religião ou qualquer credo, acredito que tem alguém lá em cima olhando por mim.
" Aponta pra fé e rema"

segunda-feira, 24 de março de 2014

Pensamentos aleatórios.

Ps: Quero essa trança da foto! haha ( Fotográfo desconhecido, Modelo Desconhecida, Google Detect) 

Ana Carolina- Eu sei que vou te amar  ( escrevi, ouvindo essa musica.) 
https://www.youtube.com/watch?v=A7sYvwRfn40

Manhã esquisita,
Sentimentos contraditórios,
Passado e Futuro se chocando, mais uma vez. 
Sentimentos demais,
Futuro de menos, 
Esperanças cada vez menores.. 
De-ses-pe-ro! 
Vou soletrar pra ver se aquieta,
esse coração que insiste em sofrer
por tudo que passou e 
por tudo que ainda não aconteceu. 
O frio acompanha minha solidão.. 
E hoje, sei lá porque, o sol não apareceu. 

E eu to aqui, sentada no chão, sozinha, esperando algum conhecido passar, mas não passa uma alma viva! Incrivel, eu sempre tenho alguém pra conversar na faculdade, hoje não tenho ninguém. Eu até agradeço, porque a música que eu to ouvindo é meio brega, pra variar. E eu ainda escrevi a letra no caderno, antes de começar o poema que eu não terminei.. E comecei divagar sobre como estou sozinha hoje! (risos solitários) 
To engasgada com uma palavra hoje, TERMINAR. Ta aí uma palavra que eu devia soletrar mais vezes. Ter-mi-nar. Pra ver se ela entra e eu aceite com mais facilidade. Meu estomago, tem horror a essa palavra, só de mentalizá-la, ele já revira, como se quisesse por pra fora todos esses pensamentos negativos, e essa musica, que me invadem nessa manhã. 
To cansada, exausta, e a semana só ta começando. Minha cabeça ta inundando de crimes.. Calma! Nao cometi nenhum e nem to com vontade, só tive prova de Direito Penal hoje e não dormi de nervoso e ansiedade, de tantos casos de crimes e tentativas de envenenamentos e tiros disparados e asfixiações e sei lá, inumeras formas de matar alguém. (Risos solitarios). E depois vem as penas, detenção, reclusão.. regime fechado, semi-aberto ou aberto. Não importa.. voce vai pagar pelo que fez.  
Eu acho que a vida seria mais fácil se todo o mal que a gente fizesse para alguém voltasse para nós mesmos. Talvez já seja assim, mas as pessoas estão tão cegas de maldades, raivas e rancores que não percebem isso.. Talvez um grande amor abra o coração dessas pessoas. Talvez uma grande decepção feche o meu novamente.. Quem vai saber ? Por enquanto eu continuo soletrando e dessa vez, escolhi a palavra CALMA. Cal-ma! Mil vezes, Cal-ma! Pra ver se ela entra e não vai mais embora, fica aqui por favor! Cal-ma! 

domingo, 23 de março de 2014

2 meses de JLB.

                                         
Em um momento uma decisão, inventei um nome, inspirado em uma musica dos Beatles, Let it Be, e crie o blog. 
E um dia escrevi pra alguém: 
Deixe-me ir, e foi a melhor decisao que eu já tomei, desde então. 
Continuei escrevendo e fiz um convite : 
Leia, que no texto eu te explico.. Que a vida é mais leve se a gente deixa levar sem cobrar. 
E que assistir 
O nascer do sol , foi uma das experiências mais bonitas da minha vida. 
E começaram a me perguntar : Você escreve todos os dias.. Sim! Escrevo, todos os dias! Mas nem sempre publico, as vezes publico textos antigos, escritos para pessoas do passado. Como esse aqui :
This Time, eu escolhi me abrir. E através de.. 
Um Desenho eu percebi, que essa.. 
Era digital, encontros e desencontros, me trouxe uma pessoa especial. E no 
dia 4 de Fevereiro de 2014, foi uma das primeiras vezes, que eu escrevi para alguém diferente. E nesses.. 
Olhares e sentimentos eu me encantei e talvez tenha me encontrado. E foi..
Pensando em amigos que continuei escrevendo, pra que mesmo longe, um melhor amigo, consiga estar perto de mim. E cheguei a conclusão que dois anos passam rapido e a
Esperança é a ultima que morre, pra quem espera uma viagem eternamente. Até que finalmente decidi declarar : 
Game Over! E percebi que realmente, para quem eu escrevi tantas vezes por tanto tempo, eu não importava mais. O jogo realmente tinha acabado. Então era hora de falar: 
Sobre sentimentos e mergulhos. Uma vez que eu estava, mergulhando de novo. E até o :
Valentines Day, teve um significado diferente, nesse ano. Será que vai ter pra sempre..  Mas nem tudo são rosas e amor, o blog começou a dar o que falar e eu escrevi para quem estava falando : 
Uma crítica e um desabafo. Expliquei qual era o objetivo do blog, e não me criticaram mais por esse motivo. Ufa! ( Estou abertas a criticas, mas respondo a todas). Done! Primeiro desafio vencido. E eu senti necessidade de escrever pela primeira vez, sobre o que estava vivenciando. E escrevi sobre:

Superação e resultados. Contei que rompi o ligamento do tornozelo e sobre como eu tive que ser forte.. e como estava feliz em estar melhorando.

 

E nesse caminho feliz da vida, sempre temos que falar

 Sobre perdas e o fim da vida. Um dia triste pra ser curado com uma boa conversa, 

e ai surgiu ai a ideia  de chamar alguem e dizer :
 Senta aqui, vamos conversar! ;) E foi conversando que depois de uma perda eu consegui me recuperar 

E me vi mais uma vez no espelho :

 Irradiando Felicidade, como estava feliz nesse dia.  E no outro também, 


Mas tive que aprender e aceitar o adeus. E escrevi:

 Sobre chegadas e partidas, mais sobre partidas. E chorei, chorei, chorei.. até lembrar que prometi pra mim mesma que ia ser feliz independente de qualquer coisa. 

Mas não era a hora de ficar sozinha e no

E pra aprender mais um pouco, mais uma perda e
 Um desabafo no carnaval. Triste perder alguem da sua familia, da sua idade. 

 E com tanta coisa a única forma de deixar fluir e melhorar era

E entao cheguei a conclusao que
 Águas passadas não movem moinho, ainda bem! E mais uma vez declarei : game over!


E como se estivesse precisando de ajuda, exclamei:

HELP! Boicote de domingo! 


Escrevendo esse texto, eu tomei uma decisao errada e fui em frente e gritei novamente :

Estava tonta com o tanto que estava errada.


 E não conseguia nem escrever direito, so uma boa musica quando as  

 Quando as palavras faltam, na noite de segunda. E elas vieram, 22 horas.. num inbox, mais sincero que eu já recebi na vida.

 E continuei o

O caminho de terça-feira. Com a afonso pena agitada e o coração calmo.


Mas na quarta, tinha a bota e o livro. Dois objetos tão distantes se ligaram e eu escrevi um dos meus poemas favoritos.


E As flores de quinta. Coloriram meu dia e me fizeram sonhar com o final de semana que se aproximava..


E ai eu lembrei da

 Minha primeira poesia. Escrita em um momento de solidão

Para alguém que no futuro eu falasse :
 Escolhi voce.  E tivesse certeza dessa escolha no domingo de manha.

 

Mas a segunda chegou e hora de escrever

 Sobre o pânico e similares. O que mais me atormenta e tira o sono.

Quando fico assim não consigo escrever , mas como o blog não pode parar escolhi um texto pra indicar “:

 

E ainda continuei no meu momento sem falar e escrever e continuei indicando e fiz uma

Uma homenagem a todos os escritores. Atraves de uma musica do gabriel o pensador, eu escrevi sobre o meu: 

Caderno, canetas e sonhos. Separado ou misturado? e 

tambem sobre : Quando eu tinha quase 18 anos. Já faz tempo.. 


E parei pra pensar, que desde antes dos meus quase 18 anos eu já escrevia e hoje esse blog é resultado de todas as noites e dias e aulas que passei escrevendo.. Nada acontece de uma hora pra outra. São anos rabiscando em folhas soltas e cadernos aleatorios. São anos de cartas não entregues por pura vergonha de demonstrar o que sintia. 

Mas no dia 23 de janeiro tomei coragem e resolvi expor tudo, todas as cartas e sentimentos escondidos dentro desse coração gigante.. E agora, hoje dia 23 de março, o blog já tem 2 meses e mais de 2 mil visualizações.. Pra ser mais exata : 2135 visualizações e eu só tenho a agradecer, por todos que vem aqui e leem, comentam comigo que adoram ler meus textos e reconhecem meu talento. 
O blog me trouxe um sentimento diferente, me fez ter um orgulho proprio, um sentimento de fazer algo bem,  de reconhecimento!
 Obrigado,obrigado e obrigado! Continuem lendo, vou continuar postando.. sempre! :) 
E aguardem que em breve tenho uma novidade pra contar! haha 
Beijinhos, Cá! 


sábado, 22 de março de 2014

Quando eu tinha quase 18 anos. Já faz tempo..


3 de Junho de 2011,

Uma semana pra dezoito
uma vida em 18 anos.
Já passou a criança,
já passou a adolescente.
Vem chegando a fase adulta,
Ê tempo, passa sem brincar
traz amigos, leva amigos.
Ensina, transforma, muda.
O que mais tempo, tempo
o que o, senhor tempo, há de fazer?

Eu que outro dia tinha 14,
já tenho quase 18.
Posso piscar e sentir,
todas as emoções,
os meus velhos amigos,
e toda uma vida inteira pela frente.
A inocencia cada vez menor,
a descoberta do amor,
as decepções e os ensinamentos da vida,
Posso sentir, que vivi e mergulhei fundo varias vezes.

A vida é dezoito muitas vezes,
É 18 quando se transforma,
É 18 quando se inicia uma etapa.
É 18 quando o tempo marca a fase adulta. 
É 18 quando se renova, anseia e busca a mudanca.
Enfim é 18 anos na minha vida,
mas pode ser na sua,
Ainda que o tempo não marque 18.
Sempre é 18, quando a alma é jovem
E a transformação é constante.

Com quase 18 anos,
posso sentir, enfim que cresci,
e que não estou sozinha.
Obrigada papai, obrigada mamãe..
Por ter me colocado nesse mundo,
ah 18 anos atrás.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Caderno, canetas e sonhos. Separado ou misturado?


Obs: Esse post não tem como objetivo, fazer nenhuma propaganda. Só mostrar meu caderno, canetas e estojos mesmo. Não ganhei nada pra isso, nem ganho com nada que posto aqui no blog. :)

Meu estojo é todo manchado, das canetas que eu não tampo. Roxo e Rosa predominam. Meu caderno é assim: caneta preta para escrever sério, roxo para algo importante e rosa para ficar bonito. Sou menina e tenho dessas coisas. Caderno com capa de flores, e as folhas tem borda de flores e folhas secas. ( Obrigada Tilibra, nunca tive um caderno que fosse tão a minha cara!) Meu caderno é assim: todo desenhado, com páginas de matéria de Direito misturados com páginas de poesia no meio do caderno( as folhas do final já não cabem mais) e com desenhos por todos os lados. Flores coloridas, corações vermelhos(é rosa porque minha caneta vermelha sumiu) e estrelas amarelas(é verde porque não tenho caneta amarela haha) e vestidos em preto e branco. Preto no branco porque não realizou, só um sonho, só um hobby. Meus vestidos são meus amigos imaginários, cuido como se de fatos eles existissem, mas minha idade mental ( 20 anos) sabe que eles só estão no meu caderno, no meio dos meus sonhos. No meio das flores coloridas, corações vermelhos-rosa e estrelas amarelas-verde. Quando acordo pra realidade, eu assusto porque já perdi a matéria que a professora tava explicando e corro pra saber o que esta acontecendo.. Deixando tudo destampado, talvez porque eu não terminei ainda. Eu tenho um sonho, meu caderno (com capa de flores) e canetas ( roxo, rosa, verde e preta) transformam-o meu em semi-realidade. E o seu? Qual o seu sonho? O que faz seu coração bater mais forte? Conta pra mim! Vamos compartilhar sonhos! Podemos ver que as vezes a vida é mais feita de realidade do que sonhos.Ou o contrário, conheço pessoas quem vivem seus sonhos. Ou que a vida,pode ser igual a minha: misturada. Vivo entre matéria de direito e  poesias,flores,corações, estrelas e vestidos. Vivo entre a realidade e o sonho. Quem sabe um dia eu vivo só de sonho! Você vive de que lado? Realidade, Sonho ou Misturado? Quero saber hein?!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Uma homenagem a todos os escritores.


http://gabrielopensador.com.br/linhas-tortas/ 

Ouvi essa música ano passado, numa época de extresse na faculdade e deu vontade de cantar pro meu pai. Hoje me lembrei e ouvi de novo e só quis postar pra homeneagear quem tem coragem de dedicar a sua vida a escrita. A quem enfrenta todo tipo de preconceito e continua na batalha. O Brasil remunera pouco seus escritores, muitos não seguem a carreira por falta de incentivo ou por ter que sustentar uma familia. Nada disso é desculpa pra quem tem um sonho.  Eu to correndo atrás do meu.. 

"Tudo começou na aula de português
Eu tinha uns cinco anos, ou talvez uns seis
Comecei a escrever, aprendi a ortografia
Depois as redações, para a nossa alegria
Professora dava tema-livre, eu demorava
Pra escolher um tema, mas depois eu viajava
E nessas viagens os personagens surgiam
Pensavam, sentiam, choravam, sorriam.
...
Então eu descobri que já nasci com esse problema
Eu gosto de escrever, eu gosto de escrever, crer, ver
Ver, crer, eu gosto de escrever e escrevo até até poema
Meu Pai, eu confesso, eu faço prosa e verso
...
Se isso for um crime, quero ir logo pra prisão 
...
É esse o meu mergulho, não é o do Tio Patinhas
É esse o meu orgulho, escrever as minhas linhas
Escrevo em linhas tortas, inspirado por alguém
Que me deu uma missão que eu tento cumprir bem
Escuto os corações, como um cardiologista
Traduzo o que eles dizem como faz qualquer artista
Que ganha o seu cachê, que é fruto do trabalho
De cigarra e de formiga, e eu não sei o quanto eu valho
Mas sei que quando eu ganho, divido e multiplico.
... " 



terça-feira, 18 de março de 2014

Eu me chamo Antonio. Sou fã e recomendo.

Li esse texto ontem a noite, e achei que vale muito a pena compartilhar. O texto exprime tamanho conhecimento sobre relacionamentos e faz uma analogia com o tempo de uma musica. Sensacional! Recomendo, mil vezes!

http://www.intrinseca.com.br/site/2014/03/uma-nota-sobre-o-amor/ 

"Aperte o play que o texto vai começar. Tenho pouco tempo. Inspiro-me no jazz e improviso algumas palavras. Saio para passear para um destino aleatório, as músicas vêm comigo em modo shuffle e dão as mãos aos meus ouvidos. Imagino como seria o amor se este durasse o tempo de uma canção.
0min23s
Os primeiros trinta segundos são cruciais. A gente nunca sabe o que vem pela frente. Se o que nos espera é uma levada de punk, um batidão de funk ou uma sinfonia interminável daquelas do tempo de Beethoven. Ainda andamos desatentos, angustiados. Na sombra desenhada pelo sol o que aparece é um menino assustado que não sabe aonde ir, nem se vai chegar nesse destino aleatório. Mas é inevitável: num esbarro, numa rua sem saída, numa olhada distraída, o amor sempre há de acontecer. Abro um sorriso, a música continua.
1min12s
O primeiro minuto é decisivo. Os instrumentos começam a ganhar espaço e se arranjar na linha melódica. Cada um no seu devido espaço, todos em harmonia. Ah, se as pessoas escutassem mais as flautas, os pianos, os violões. Tenho a mais absoluta certeza de que teríamos menos vilões. Você está comigo? A voz no fone direito me tranquiliza. Pelo timbre parece ser a Nina Simone. Quando menino, eu achava que ela fosse brasileira. Pelo nome, talvez. Na época, não diferenciava inglês de português. Hoje, nada disso importa. A música tem linguagem própria, tem conexão direta com os sentimentos, e sentimentos não têm fronteiras. O amor agora me dá as mãos, o refrão ameaça entrar.
 1min53s
Em coro, admito: você é mais bonita que um solo do Jimmy Page, que um verso do Cartola, que a voz da Nina Simone, que um álbum dos Beatles, que os olhos do Chico. Quando a gente se encaixa, o refrão fica tão mais bonito. É a mesma sensação de passear na beira de um lago em algum jardim no mês de maio. Em Paris, talvez. Eu, sol bemol; você, fá sustenido; e a gente se toca no mesmo arranjo. Cá entre nós: até um lá menor fica maior aqui, quando estamos juntos no mesmo acorde. Bom dia! Dormiu bem?
PAUSE
O amor também precisa de silêncios, a gente também precisa de pausas. Breves intervalos. Passamos da metade da canção e o sentimento ainda está inteiro. Intacto feito aquele bom e velho compacto do Chico. Estamos literalmente em Construção. Nenhuma faixa está arranhada. Não há mais aquela ameaça de um sonoro adeus. Já lhe emprestei meu casaco. Já não deixo a toalha molhada sobre a cama. Minha escova é um pouco sua. Olha só: a gente pode dar samba!
 2min57s
Agora que o amor finalmente começou, a música parece encontrar seu fim. Ontem saí para passear e o setlist me fez lembrar você. Sempre desconfiei que o amor fosse aquela faixa escondida do nosso álbum predileto. Aquela que chega depois de um longo silêncio: compassos longos, com passos largos, com paciência, em paz, ciente. Ela demora, mas chega. Ele demora, mas chega. É sempre assim: a saudade bate em looping, a gente apanha em shuffle, mas insiste em não desmarcar o botão repeat.
STOP
Se você chegou até aqui, aguarde alguns segundos que o texto vai recomeçar já já."
SOBRE O AUTOR :
*PEDRO GABRIEL nasceu em N’Djamena, capital do Chade, em 1984. Filho de pai suíço e mãe brasileira, chegou ao Brasil aos 12 anos — e até os 13 não formulava uma frase completa em português. A partir da dificuldade na adaptação à língua portuguesa, que lhe exigiu muita observação tanto dos sons quanto da grafia das palavras, Pedro desenvolveu talento e sensibilidade raros para brincar com as letras. É formado em publicidade e propaganda pela ESPM-RJ e criador de “Eu me chamo Antônio”, perfil do Instagram e página do Facebook que deram origem ao livro Eu me chamo Antônio, lançado pela Intrínseca.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Sobre o pânico e similares.


Um pouco mais sobre mim e as minhas crises. Desde que me entendo por gente, tenho medo de tudo.O medo é meu velho companheiro, de noites mal dormidas e de dias assustadores. Quando fiz dezoitos anos, ele se tornou forte demais e eu não soube como lidar. O medo se transformou em um pânico exagerado,me fazendo parar minha vida, devido a tanta medo e ansiedade. E parei mesmo, tirei um tempo pra mim, tranquei a faculdade e não  voltei mais. Depois melhorei e só tenho crises raramente.
Não sei explicar o porque do meu pânico e nem sei como eles comecaram. Mas não gosto de sangue. Lugar fechado me sufoca . Calor demais e estrada me enjooam. Escuro me incomoda. Silêncio só gosto na hora de dormir (minha irmã sabe bem disso, falo na cabeca dela o dia inteiro.), não fico sozinha em casa a noite, sob hipótese alguma. E se eu pudesse não dormiria no quarto sozinha( mas esse já aprendi a superar.)Ladrões me atormentam o tempo inteiro, mesmo que eles nem saibam quem eu sou. Gracas a deus! E também não sou amiga das formigas e das abelhas.
E pra finalizar.. como não deixar a morte de lado?  Eu nunca tive problema com ela, mas de uns tempos pra cá. Ela tem levado muitos entes queridos e isso me sufoca, me tira o ar faz eu perder o controle. Medo, simplesmente da morte. Hoje tive crises de pânico por diversas vezes. E não estava entendendo o motivo. Mas agora de tardinha lembrei que tem uma pessoa especial viajando e não deu notícia ainda. Conscientemente eu estava tranquila. Mas meu inconsciente não suporta nem a ideia de ter acontecido alguma coisa com essa pessoa. Conscientemente eu não penso nisso porque acho que  atrai. Pensamentos negativos atraem coisas negativas, tenho aprendido isso. Mas meu inconsciente sabe dos meus medos,dos meus traumas e não para.. não me deixa esquecer,me lembra o tempo inteiro, que a tal pessoa ainda não deu notícia... 
Alguém sabe como controlar esse tal de inconsciente que as vezes me deixa doida? ! Alguém fala pra mim mesma que tá tudo bem e que não aconteceu nada?! Alguém pode segurar minha mão quando faltar o ar? Alguém pode me abracar e me fazer sentir protegida? ! Hoje eu só preciso de um mão na minha, um abraço e um colo. Um leite com toddy também serve! 

domingo, 16 de março de 2014

Escolhi voce.


Aurora- Maria Gadu
Só você não viu quanta aurora/Eis a hora em que você me beijou/Só você não viu, ir embora/Mundoafora o que um dia me partiu/Você sorriu, um gosto de amora fincou na dor/Tão livre pra ser o que sou.Sendo assim/Sem demora pra me sentir/Como agora tão sem fim/Tão melhor, o maior sobre mim/Tão feliz que sou/Só resta a mim cantar o amor.
https://www.youtube.com/watch?v=TlNNIL6_P5I#aid=P-eiu3mw_OE

ESCOLHI VOCE.. 

Viajo mais longe,
Memorias inundam,
Penso e repenso
Questiono
Por que eu escolhi você ?
Dentre tantos outros, mais pertos,
Mais fáceis, mais antigos,
Mais amigos..
Por que eu escolhi você ?
Sem delongas, sem discussões,
Rápido e fácil.
Como tomar sorvete,
Ou comer um hambúrguer.
E ai eu percebo.
Eu escolhi você porque..
Temos vivido juntos,
Apesar da distancia,
Apesar da saudade,
Apesar de tudo.
Estamos juntos, muito juntos.
Conectados por um elo maior,
Que distancia nenhuma impede,
Por maior que seja,
De estarmos juntos.
E ai eu sei porque escolhi você..
Porque com você,
Tudo e mais fácil,
O fardo e mais leve
E a dor ameniza.
O Riso e fácil
E o coração acelera.
As conversas não acabam.
E o tempo passa..
Passou tanto, que sem perceber,
Já tem um mês e quinze dias
que te vi pela
Primeira vez..
E ai eu te digo :
“ Escolhi você
E o arrependimento ( velho conhecido)
Não deus as caras dessa vez.
Obrigado por ter me escolhido também.
Eu sempre disse que há muitas pessoas especiais,
E eu finalmente encontrei a minha. ”

ps: Mesmo com a carta amassada, rasgada, dobrada o conteudo é o mesmo, e isso que importa ;)

sexta-feira, 14 de março de 2014

Minha primeira poesia.


Obs: Desde que tenho 12 anos já escrevia cartas para as amigas e muitas vezes na folha final do caderno ou em algum papel solto escrevia o que estava sentindo no momento. Pensamentos, bobeiras, coisas do dia a dia.. Igual continuo a fazer hoje em dia. Mas me encontrei com a poesia quando tinha 16 anos ,no segundo ano, do ensino médio. Já tinha lido várias que a escola mandava, até analisado algumas, mas a primeira que eu escrevi, foi essa aqui, nunca mostrei pra ninguém.. não  acho que é a melhor, mas é especial por ter sido a primeira. E resolvi divulgar, no dia da poesia. Divulgo pra fechar essa homenagem que tentei fazer a poesia, escrevendo todos os dias e para os dias. Um salve a eterna poesia! 

Por onde você anda ? 06/02/10 

Ah, o amor! 
Já faz tempo, ando esperando, 
ando de andar pra vê se encontro,
e ando de continuar vivendo,
pra vê se algum dia aparece por ai. 

Por 3 vezes, vi a luz brilhar mais forte,
engano meu, num instante desapareceu.
Como será que vai ser ? 
Será num encontro
 ou em um esbarro na esquina?!

Me perco a imaginar,
quando chegará a luz incandescente.
Vem trazer tudo o que falta,
ao belo som de Los Hermanos,
Takai e Caetano. 

Quando a luz brilhar mais uma vez,
ninguém mais importará 
nem águas passadas Irão me preocupar. 

Desse meu olhar, 
reconhecerei o teu 
e em um piscar
só existirá o meio de te amar. 

quinta-feira, 13 de março de 2014

As flores de quinta.


A poesia de quinta feira, 
na minha cabeca eu já escrevi dez vezes.
Enquando desenho:
 petalas, espinhos, folhas e flores.
 hoje eu nao insisto em escrever.. 
apenas continuo meu desenho, 
completando a folha do caderno.
O desenho flui num compasso ordenado.
Petalas, espinhos, folhas e flores. 
Sentimentos, palavras e sonhos.
Um salve a eterna poesia.





quarta-feira, 12 de março de 2014

A quarta, a bota e o livro.

Na quarta tinha uma bota,
um cheiro, um tempo, um gosto.
Na quarta tinha uma bota
e também um apito, uma aula,
uma conversa e um erro. 

Na quarta tinha uma bota ,novidade
mas tambem tinha o ouro e o livro
ou seria, o livro e o ouro ?
Ou ainda o livro de ouro, certo ?

Como dizer coisas sobre o futuro..
sem saber ?! Me revirou do avesso
e na quarta me fez pensar diferente.
Eu que tenho um futuro planejado,
nao sei se vou cumprir o combinado.

O combinado desse més eu ja cumpri. ( pra quem vai ler e pensar outra coisa) 
Mas o combinado da minha vida.. 
E os meus sonhos ? 
Será que o meu nome no livro de ouro,
será suficiente pra conquistar
a felicidade de um coração todo ?
Uma cabeça cheia de pensamentos e sonhos,
e encontros inimagináveis e idéias. Muitas idéais.
Minha cabeça não para e o meu coração me acompanha.

Desculpa professor, posso pensar no seu caso,
mas acho que dessa vez o meu nome, vai ser retirado.
Só estar no livro de ouro, não faz meu olho brilhar
e o meu coração vibrar, nãome traz cheiro de alegria.
Só o meu nome estar no livro de ouro, não é tudo
que eu já sonhei pra mim. Nem a metade.. 

Posso não ser um doutora,
uma doutora adevogada, como diria minha avó.
Posso não ser a menina de ouro da familia,
E o pior posso também não ser o orgulho do papai.
Mas se o que eu quero pra mim, 
não vai me trazer todos esses reconhecimentos, 
vale a pena?

Pra mim, vale totalmente a pena!
A galinha inteira, talvez.
Eu quero é viver a vida de ouro,
e no final dar um nó em tudo..
No cheiro, no tempo, no gosto,
na bota, no apito, na conversa e no erro.
Posso dar um nó no mundo, professor? 
Quem sabe assim, meu nome ainda continue 
no seu livro de ouro e na boca da familia. 

terça-feira, 11 de março de 2014

O caminho de terça-feira.

A Terça, chegou calada e tranquila,
as vozes de domingo eu não ouço mais,
ainda que seguindo pelo mesmo caminho.
Afonso pena, centro, BRT.
Assunto da semana, mas hoje,
todos dormem, enquanto 
o jornal comenta a novidade.
E só eu assisto solitária. 

Viajo e percebo que o giro de segunda, 
não é mais necessário.  
Na Terça, tudo parece sereno..
na afonso pena tudo é agitado,
mas no meu coração o vento sopra 
e eu sinto a calma na alma.

O calor vai embora, e o frio toma frente,
pálido e singelo, devagar e sempre. 
A chuva  hoje não apareceu, mas ainda sim
alguém acordado, cantarola:
" são as águas de março fechando o verão "
E eu me lembro que assim como a chuva não apareceu,
as águas nao fecharam o verao do meu coraçao.

Na Terça, feira, afonso pena fica distante..
e eu sigo adiante, pra mais um dia direito,
de Direito civil ou constitucional. 
Tanto faz, quem importa? 
Talvez meu pai, mas eu...

Mas eu,repito, sem cansar.
Eu só quero mais :
Terças e feiras e avenidas,
e principalmente caminhos,
onde a poesia e fácil de criar 
e o coração persegue o destino.  



segunda-feira, 10 de março de 2014

Quando as palavras faltam, musica na noite de segunda.

Nao costumo, nem e o objetivo do blog, postar letras de musicas ou textos de outras pessoas, mas nesse momento, quando as palavras faltam e as lagrima escorrem. Eh tudo que eu tenho a dizer, pra voce.
http://letras.mus.br/5-seco/1902674/

Pra Você Dar o Nome

5 à Seco


Deixa pra lá
Que de nada adianta esse papo de agora não dá
Que eu te quero é agora
E não posso e nem vou te esperar

Que esse lance de um tempo nunca funcionou pra nós dois
Sempre que der
Mande um sinal de vida de onde estiver dessa vez
Qualquer coisa que faça eu pensar que você está bem
Ou deitada nos braços de um outro qualquer
Que é melhor
Do que sofrer
De saudade de mim como eu tô de você, pode crer
Que essa dor eu não quero pra ninguém no mundo
Imagina só pra você
Quero é te ver
Dando volta no mundo indo atrás de você, sabe o quê
E rezando pra um dia você se encontrar e perceber
Que o que falta em você sou eu

Deixa pra lá
Que de nada adianta esse papo de agora não dá
Que eu te quero é agora e não posso e nem vou te esperar
Que esse lance de um tempo nunca funcionou pra nós dois
Sempre que der
Mande um sinal de vida de onde estiver dessa vez
Qualquer coisa que faça eu pensar que você está bem
Ou deitada nos braços de um outro qualquer
Que é melhor
Do que sofrer
De saudade de mim como eu to de você, pode crer
Que essa dor eu não quero pra ninguém no mundo
Imagina só pra você
Quero é te ver
Dando volta no mundo indo atrás de você, sabe o quê
E rezando pra um dia você se encontrar e perceber
Que o que falta em você sou eu